[Anime] O Castelo no Céu (Studio Ghibli)

Sinopse: Em um mundo cheio de aviões e aeronaves, Sheeta é uma jovem garota que foi sequestrada por agentes do governo que procuram seu misterioso amuleto de cristal. Enquanto presa a bordo de um dirigível, ela se vê sem esperança – isto é, até que o navio seja invadido por piratas. Aproveitando a confusão que se seguiu, Sheeta consegue fugir de seus captores. Após sua fuga, ela conhece Pazu, um garoto que sonha em chegar ao lendário castelo voador, Laputa. Os dois decidem embarcar em uma jornada juntos para descobrir este castelo no céu. No entanto, eles logo encontram os agentes do governo em seu caminho, pois também estão tentando chegar a Laputa para seus próprios propósitos gananciosos.

30 anos de O Castelo no Céu, clássico do estúdio Ghibli

Após a criação oficial do Studio Ghibli em 1985 (saiba mais), lançou-se no ano seguinte “O Castelo no Céu“, animação que iniciou a longa e brilhante estreada que o estúdio viria a trilhar.

Já neste primeiro longa, vemos características que marcam boa parte dos filmes Ghilbi: protagonista feminina forte, desenvolvimento de amizades fortes e antagonistas cativantes. A Sheeta, uma das protagonistas, já fugia dos estereótipos femininos da época, sendo uma menina independente que morava sozinha após a perda de seus pais e mostra ser alguém que não precisa ser socorrida. E com isso temos o outro protagonista, Pazu, um menino trabalhador e alegre, que é apaixonado por aviação e tem o sonho de conhecer Laputa.

Assim, acompanhamos os protagonistas do filme desenvolverem uma amizade sincera, que inicialmente surge como uma aliança por terem os mesmos interesses, mas que se torna algo sincero e muito bonito. Também conhecemos a antagonista Dola, capitã de uma nave pirata. Ela age em prol dos seus próprios interesses, que é a busca das jóias, sendo uma das primeiras entre muitas antagonistas cativantes criadas pelo estúdio que levamos no coração. Entretanto, diferente da maioria dos longas do estúdio, existe um personagem pode ser considerado um vilão, pois além de ser egoísta, suas motivações são simples e claras: usar a tecnologia de Laputa para dominar o mundo por meio da destruição.

Além dos protagonistas, temos outros pontos importantes que devem ser ressaltados. O primeiro deles é o discurso sobre meio ambiente e a importância da preservação ambiental. Na história, Laputa era uma cidade de grande tecnologia que foi abandonada com o tempo e se tornou uma cidade fantasma. Isso ocasionou a busca de diversas pessoas pela cidade, por diversos motivos: poder, dinheiro, conhecimento e outros. Entretanto, vemos que ela é bem diferente do que imaginamos, e com isso somos apresentados a incríveis cenários de natureza, que são bastante presentes em vários outros filmes do estúdio. E com isso, entendemos que muito mais do que tecnologia, os cidadãos de Laputa tinham uma forte ligação com a natureza e sua preservação, se tornando uma mensagem muito importante para os telespectadores.

O segundo aspecto importante a se falar é sobre como o filme retrata o futuro e o avanço da tecnologia. Caso você não conheça, existe um gênero cinematográfico chamado “Steampunk“. Esse gênero surgiu entre os anos 80 e 90, onde se imaginava que a tecnologia estaria ligada ao uso do vapor, assim como no período do reinado da Rainha Vitória, onde o vapor se tornou a maior fonte de meio de produção .

dola castle in the sky - Google Search | Cosplays

Outra possibilidade da animação é a visualização da busca por Laputa pela divisão em quatro grande grupos com interesses distintos: os protagonistas, os piratas, os militares e o Muska. Inicialmente, Sheeta não quer conhecer Laputa, mas por causa dos acontecimentos do filme, se vê obrigada a ir à cidade junto com Pazu que já tinha o sonho de ir, para evitar as ações do vilão. Em seguida, temos os piratas que são os antagonistas da animação, pois apesar de quererem os tesouros, não buscam prejudicar ninguém, apenas vão aos poucos tentando melhorar suas vidas. O tesouro é para eles uma oportunidade de alcançarem esse objetivo, e para isso eles o buscam por meio de alianças e diversas táticas.

Enquanto isso, além das riquezas que Laputa pode proporcionar, os militares também almejam o poder estratégico e bélico contido na cidade, motivações bem simples e pouco exploradas na animação. Enquanto isso, o Muska não quer apenas o poder do local, ele quer adquirir total poder da cidade por meio do controle total das tecnologias e ser visto como a maior autoridade no mundo. Isso por que, ele acredita que a ilha, por se encontrar no ar, representa um sinal de superioridade àqueles que estão na terra e ele quer ser tornar o rei da cidade para ser visto como um ser superior. Aspiração digna de um vilão.

Curiosidades

  • A cidade de Laputa é inspirada em uma ilha de mesmo nome, do livro “As Viagens de Gulliver” (1735). Assim como na animação, Laputa é uma ilha que possui uma tecnologia avançada, sendo que ela é habitada por cientistas.
  • Em 1984, Miyazaki visitou pela primeira vez o Reino Unido, e lá presenciou uma greve dos mineiros. Essa força que ele viu influenciou diretamente na forma como os mineiros foram representados em seu filme: brutos e alegres. Além dos personagens, Miyazaki também se inspirou na arquitetura para construir os cenários da cidade de Pazu.
  • O nome original em inglês da animação deveria ser “Laputa: Castle in the Sky“, mas por questões idiomáticas, sofreu alteração em diversos países em 2003. Isso ocorreu, por que em espanhol a palavra “La Puta” (semelhante ao nome da cidade) significa “A Puta“.
  • Para mostrar a importância tão grande na vida de Miyazaki, a personalidade de Dola é baseada em sua amada mãe.
  • Inicialmente, a animação só continha uma hora de música. Entretanto, a distribuidora norte-americana da época, a Disney, pediu que algumas músicas fossem regravadas para o lançamento em inglês. Isso por que, de acordo com a empresa, fora do Japão o público não gostava de grandes intervalos nos filmes sem música.
  • Atualmente o filme se encontra disponível na Netflix brasileira.

Ficha técnica

Nome original: Tenkuu no Shiro Laputa
Estúdio: Studio Ghibli
Gênero: Aventura, Fantasia, Sci-fi
Duração: 2h15
Ano: 1986
MAL: Clique aqui

Trilha Sonora

The Girl Who Fell From the Sky
Morning in the Slag Ravine
A Rowdy Brawl (- Pursuit)
Memories of Gondoa
Discouraged Pazu
Robot Soldier (Resurrection – Rescue)
Carrying You – Chorus version
Sheeta’s Decision
On the Tiger Moth
An Omen to Ruin
A Sea of Clouds in the Moonlight
Castle in the Sky
Destruction of Laputa
Carrying You (Joe Hisaishi & Azumi Inoue)

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s