[Análise] Um Passado de Presente (Netflix)

Começando a temporada de filmes clichês fofinhos de Natal da Netflix, “Um Passado de Presente” não traz novidades, mas ainda dá aquele calorzinho no coração!

Resultado de imagem para um passado de presente

Um combo com todas as coisas que todo filme clichê natalino tem que ter: mocinha desiludida com o amor e uma história triste, criança fofa, contagem regressiva para o Natal, personagem inconveniente e um cavaleiro de armadura brilhante (literalmente) como o mocinho.

Depois que uma feiticeira transporta o cavaleiro medieval Sir Cole (Josh Whitehouse) para a época atual em Ohio, durante as festas de fim de ano, ele faz amizade com Brooke (Vanessa Hudgens), uma professora de ciências inteligente e gentil que está desiludida pelo amor. Brooke ajuda Sir Cole a navegar no mundo moderno e tenta ajudá-lo a descobrir como cumprir sua misteriosa e verdadeira missão – o único ato que o levará de volta para casa. Mas, à medida que ele e Brooke se aproximam, Sir Cole começa a se perguntar se realmente quer voltar à sua antiga vida.

Com um enredo previsível que segue a linha de “momento de apresentação dos personagens sozinhos – momento deles juntos – piadas – momentos de ação – ápice ruim – final feliz“, não temos novidades, mas temos uma comédia romântica fofinha que revela todo o potencial da Vanessa Hudgens para esse tipo de produção!

Os cenários medievais que aparecem são lindos. Castelos, armaduras, trajes da época e é possível observar até mesmo algumas referências históricas ao longo do enredo (como costumes da ordem dos cavaleiros e tradições natalinas), nada muito aprofundado, apenas o suficiente para dar um toque a história e contextualizar algumas cenas.

O elenco traz Vanessa Hudgens (High School Musical, Polar) e Josh Whitehouse (Poldark, Vallery Girl) como casal principal. Um dos pontos negativos é a falta de carisma do Josh para acompanhar a Vanessa, por mais que pareçam um casal com química, falta algo mais e não é apenas pelo personagem de Josh vir de outra época e estar deslocado dos costumes atuais. Este último fato é inclusive o que traz o tom de comédia para o filme.

Com situações previsíveis, o enredo que começa coerente vai se perdendo na busca do cavaleiro para encontra “a sua missão” e se desenrola no combo de clichês que os fãs do gênero procuram. Apesar dos pesares, segue a linha desejada e é um filme leve pra entrar no clima natalino.

Nota: 6/10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s