As 15 melhores aberturas de telenovelas nacionais de todos os tempos [Parte 1]

Produto de fácil consumo e tradição do brasileiro, a telenovela existe na cultura de grande parte de nosso povo há muito tempo, desde sua popularização (leia aqui). Uma das mais marcantes características são suas criativas e divertidas aberturas que costumam dar tom à trama. Confira nesta lista as 15 melhores aberturas de novelas brasileiras de todos os tempos!


#15: Anjo Mau (1997), de Maria Adelaide Amaral:

Remake da obra homônima de 1976 de Cassiano Gabus Mendes, a novela das seis contou a história da ambiciosa e dissimulada Nice (Glória Pires), que consegue um emprego como babá na casa de uma das mais influentes famílias de São Paulo e decide passar por cima de todos para conquistar o irmão de sua patroa, Rodrigo (Kadu Moliterno) para subir na vida. Na abertura, ao som da belíssima Cruzando Raios, do cantor Orlando Morais, a atriz Graziela DiLaurentis vivia uma noiva que era colorida e descolorida enquanto se vestia e se maquiava.

 

#14: Tempo de Amar (2017), de Alcides Nogueira:

Baseada em “Amor e Morte“, do escritor Rubem Fonseca, inspirada pela história de seus avós, a belíssima e poética novela narrou a jornada dos portugueses Maria Vitória (Vitória Strada) e Inácio (Bruno Cabrerizo) e suas desventuras quando eles se separam e ele precisa vir ao Brasil nos anos 1920. No elenco da trama das seis contamos ainda com Regina Duarte, Tony Ramos, Marisa Orth e Letícia Sabatella. A abertura, com design computadorizado de arte junto a atores reais, representa grandes amores da história mundial, de Adão e Eva e Lampião e Maria Bonita, passando por Zumbi e Dandara e Romeu e Julieta. A música é a poética Amar Pelos Dois, do português Salvador Sobral, vencedora do festival europeu de música Eurovision.

 

#13: Pedra Sobre Pedra (1992), de Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares:

A trama das oito de realismo mágico tratava da história dos peculiares moradores de Resplendor, no interior do nordeste do país, como o fotógrafo Jorge Tadeu (Fábio Jr.) e a figura alusiva ao lobisomem Sérgio Cabeleira, que sentia-se fortemente atraído pela lua ao ponto de ser sugado por ela em determinado momento da novela. Pedra Sobre Pedra também é marcada por ter popularizado a canção de Zé Ramalho, Entre a Serpente e a Estrela. Na abertura, uma mulher nua — impensável nos dias politicamente corretos de hoje — se fundia com a natureza, formando paisagens típicas do nordeste ao som de Pedras Que Cantam, de Fagner.

 

#12: Aquele Beijo (2011), de Miguel Falabella:

Com todo seu charme e romantismo, Miguel Falabella contou em Aquele Beijo, valendo-se de seu olhar crítico ácido e divertido para fazer uma novela sobre o povo brasileiro. A novela das sete estrelada por Giovanna Antonelli, Grazi Massafera e Marília Pêra aborda a intolerância das pessoas e do consumo desenfreado e tem como cenário principal uma grande loja, a Comprare, voltada para os ricos, interessada em demolir uma comunidade do terreno ao lado, o Covil do Bagre. No elenco estão também Ricardo Pereira, Fernanda Souza, Bruna Marquezine, Raoni Carneiro e Diogo Vilela. A abertura da telenovela, produzida pelo célebre designer Hans Donner e sua equipe, conta com cenas de beijos célebres das telenovelas da emissora, como O Clone, Laços de Família e O Salvador da Pátria ao som da canção Garota de Ipanema, cantada por Daniel Jobim e Xuxa. A escolha do tema musical foi do diretor, Roberto Talma e a ideia da abertura partiu de Miguel Falabella. As cenas da abertura mudavam de tempos em tempos.

#11: Por Amor (1997), de Manoel Carlos:

No ano de 1997 chegava à telinha no horário das oito da Globo a novela que marcou época e contava a história da segunda de três Helenas do autor que Regina Duarte interpretaria. Na trama, o martírio de Helena, que por amor à filha trocava seu bebê com o dela nascido morto no mesmo dia. Regina e sua filha Gabriela Duarte interpretaram na ficção Helena e Eduarda, também mãe e filha. Para a abertura, uma surpresa para Regina foi feita utilizando imagens do arquivo pessoal da atriz com sua filha em diferentes épocas. O resultado emocionante do trabalho de Hans Donner foi embalado pela canção Falando de Amor, do Quarteto em Cy e MPB4.

 

#10: A Favorita (2008), de João Emanuel Carneiro:

Duas mulheres contando duas versões de uma mesma história. Esse era o mote central da trama de estreia de João Emanuel Carneiro no horário das oito, que manteve o telespectador teorizando até o capítulo de número 56, quando revelou que a verdadeira vilã era a psicopata Flora, vivida por Patrícia Pillar. Na abertura, dois pontos de vista de uma história são mostrados na tela dividida, alternando os lados. A abertura é um teatro de sombras onde o branco representa Donatella (Claudia Raia) e o preto representa Flora, embalada pelo tango eletrônico Pa’Bailar da banda Bajofondo. Uma curiosidade é que a abertura entregou desde o início a culpa de Flora, com o tiro saindo do lado preto da tela, que representa a antagonista.

 

#9: O Clone (2001), de Gloria Perez:

Entre outubro e 2001 e junho de 2002, em 221 capítulos, a mestra Gloria Perez contou nesta novela das oito a história do amor entre a muçulmana Jade, interpretação magistral de Giovanna Antonelli e o brasileiro Lucas (Murilo Benício) envolvendo a cultura muçulmana, um pertinente merchandising social relativo ao vício em drogas através da Mel de Débora Falabella e ainda uma abordagem sobre clonagem humana, tema em voga na época. A marcante abertura, embalada pelo tema original Sob o Sol, composto por Marcus Vianna contou com a participação do bailarino Floriano Nogueira, que criou uma coreografia especial para dar vida ao homem que se duplica através de efeitos visuais. A gravação foi feita com fundo em chroma key, o que possibilitou a inserção de outras imagens na finalização da peça. Hans Donner, que coordenou a equipe responsável pela abertura, explicou que a intenção era transmitir a ideia de que o homem pode estar solto em uma galáxia ou no interior do corpo humano, como se fosse um embrião que voa pelo espaço.


Curtiu a primeira parte da lista? Fica ligado que em breve tem mais! Comenta aqui embaixo que aberturas marcaram a história da TV pra você!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s