“O Outro Lado do Paraíso”: Festival de desserviço com embalagem visual primorosa

Walcyr Carrasco é conhecido por ser um dos autores com maior número de sucessos no currículo. Autor de obras como Xica da Silva (1996), Chocolate com Pimenta (2003), Alma Gêmea (2005) e Caras & Bocas (2009), Carrasco raramente descansa e emplaca uma trama por ano desde sua estreia na Globo em 2000, com O Cravo e a Rosa. Conhecido pelo estilo água com açúcar empregado em suas exitosas tramas para o horário das 18h, estreou no horário nobre, às 21h, com Amor à Vida em 2014, onde apresentou um dos personagens mais icônicos de sua carreira, Félix, interpretado magistralmente por Mateus Solano. A novela teve bons momentos, mas revelou uma falta de tino do autor com o texto mais maduro que o horário exige. E O Outro Lado do Paraíso, encerrada na última sexta (11), elevou tudo isso à última potência.

Resultado de imagem para walcyr carrasco
Walcyr Carrasco, autor de O Outro Lado do Paraíso.

Com um trabalho visual impecável, a equipe do diretor artístico Mauro Mendonça Filho merece todos os elogios, com belas imagens do Jalapão e lindos ângulos, além de conseguir, em certas ocasiões, tirar leite da pedra que é o roteiro. Prostituição, nanismo, abuso, violência doméstica, pedofilia e psicopatia foram alguns dos temas usados na novela, tratados com a profundidade de um pires.

Resultado de imagem para O Outro LAdo do Paraíso
O embate principal da trama foi entre a vingativa Clara (Bianca Bin) e a psicopata Sophia (Marieta Severo).

O elenco fez bonito, e alguns atores obtiveram a façanha de não serem prejudicados pelo texto, sobressaindo-se com suas performances como Marieta Severo (na pele da vilã psicopata Sophia), Laura Cardoso (a cafetina Caetana), Fernanda Montenegro (a sensitiva Mercedes), Thiago Fragoso (interpretando o íntegro mocinho Patrick) e as mais jovens Bianca Bin (como a protagonista Clara) e Fernanda Rodrigues (como a impagável vilã patricinha Fabiana). Bons atores também foram revelados, como foi o caso de Anderson Tomazini, na pele do garimpeiro Xodó, e Priscila Assum, como a prostituta em busca de um marido Desirée.

Resultado de imagem para O Outro Lado do Paraíso renato vilão
Construído como mocinho durante 125 capítulos, Renato (Rafael Cardoso) tornou-se um dos principais vilões da trama, descaracterizando personagem numa revelação que não chocou ninguém.

O maior problema da trama se concentrou no roteiro. Diálogos fracos e situações repetidas que não respeitaram nem um pouco a inteligência do telespectador, e que já foram apresentados num texto anterior que você pode ler aqui, se repetiam diariamente, mas conversaram bem com o público, fazendo da novela um dos maiores sucessos da década, mas não confunda audiência com qualidade, a novela não deu ao público o trabalho de pensar, e essa facilitação aumentou os índices.

O penúltimo capítulo da novela passou-se inteiramente dentro de um tribunal, repetindo as bem-sucedidas cenas de julgamento da novela, só que, infelizmente, este último foi arrastado e sonolento, engatando apenas no final, com o ressurgimento de Mariano (Juliano Cazarré, ótimo no papel), vivo.

Resultado de imagem para O Outro Lado do Paraíso mariano
Juliano Cazarré como o garimpeiro Mariano, que foi quase morto depois de sucedidas tesouradas da vilã, Sophia.

O recheado último capítulo, de aproximadamente 95 minutos, que teve praticamente duas horas com os intervalos comerciais, serviu pra fechar algumas lacunas, deixando várias delas abertas. Afinal, o que aconteceu com Renato depois do tiro? Juvenal e Desirée casaram? Pablo Vittar conhecia Dona Caetana de onde pra ir no enterro dela? Coisas desse tipo que não ajudaram de jeito nenhum. Os pontos fortes do capítulo ficaram por conta da resolução do romance entre o casal formado por Clara e Patrick, e belas cenas dos atores veteranos que, infelizmente daqui a alguns anos, não estarão mais na TV. Destaque para a sensacional última cena da novela com Fernanda Montenegro, com o cenário da trama sendo desmontado num belo exercício de metalinguagem.

Resultado de imagem para o outro lado do paraíso ultima cena mercedes
Fernanda Montenegro emocionou como a sensitiva Mercedes.

Com cenas isoladas e emblemáticas que marcaram a teledramaturgia, O Outro Lado do Paraíso iluminou o melhor e o pior da carreira de Walcyr Carrasco, mas, apesar do sucesso de audiência, o público de TV mais exigente espera que bombas como esta não apareçam mais em cartaz no horário nobre.

Anúncios

Autor: Lucas Felipe

Noveleiro e seriemaníaco, colaborador do “Olar Para Todos”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s