[Dica] Miss Indie America

Namastê!

Saindo um pouquinho de Hollywood e entrando em Bollywood, Miss India America  é um filme do ano de 2015, que tem seu cenário na Índia, mas não esbanja tanto a cultura desse país, digamos que é um filme” equilibrado” para os dois gostos, e por isso, nada se encaixaria melhor do que o subgênero de “comédia romântica”. Agora, tente captar as energias dessa capa :

Visualizado, vamos falar da Lily Prasad (Tiya Sircar), que é uma garota extremamente inteligente, arrogante e egocêntrica. Suas metas e objetivos nunca terminam, assim como sua ambição pelo conhecimento e reconhecimento. Mas como toda convencida, seu sári (roupa Indiana) de orgulho tem um ponto frágil que é sua vida amorosa, e falando nisso, resumo no Karim (Kunal Sharma), seu namorado há quatro anos, que é totalmente incompatível à sua personalidade.

Mas continuando: Lily sendo aceita em Harvard, planejou todo o resto de sua vida com seu namorado, porém, no meio desses sonhos houve um problema inesperado: ela havia sonhado sozinha, e cansado de suas regras Karim resolve dar um tempo, deixando-a intrigada. Então, para distrair-se um pouco, Lily acompanha sua amiga Seema (Kosha Patel), que vai se candidatar ao concurso de Miss India California. E chegando lá, Lily à primeira vista passa a odiar o ambiente, a falta de inteligência das garotas e principalmente, a Miss do Ano, Reshma Mathur (Sameera Eliget).

O que ela nunca adivinharia era que, enquanto estava passeando com sua amiga, Karim (seu ex namorado) estaria saindo com a Miss Reshma Mathur, e ao pegá-los no flagra, ela se revolta e decide provar para todos que pode ser melhor do que a garota “superficial” que estaria com ele. Sendo assim, impulsionada a se inscrever no concurso de Miss e a dar o máximo de si para conquistar uma coroa, e o coração de seu amado.

No decorrer do concurso e de seus esforços, Lily acha uma concorrente que considera à sua altura, Sonia Nielson (Hannah Simone). Então, sentindo-se ameaçada, ela faz algo terrível que fere sua ética e a leva a duvidar de si mesma. Contudo, já vulnerável, sem amigos e sozinha, ela percebe o quanto sua sede por poder negligenciava e ignorava outras áreas e pessoas de sua vida, fazendo-a repensar sobre suas atitudes e a assumir uma nova postura mais solidária e com sabedoria.

O filme não é longo, mas também não é de prender a atenção. Todo o glamour que poderia ser mais extraído da cultura Indiana foi deixado de lado e o que apresentaram foi uma “amostra grátis” de roupas bonitinhas, que mesmo assim, foi muito rápido. Também não tem uma trilha sonora rica, que com certeza deixa muitas cenas que poderiam ser divertidas, monótonas. A estória é legalzinha pra uma tarde, mas é muito “rasa”, chegando a não ter alguma cena impactante ou reflexiva, apenas uma estória razoável, meio termo. Se encaixaria perfeitamente na Sessão da Tarde, da Globo.

Nota: 6/10

Anúncios

Autor: Glória

Fissurada em Biologia, café gelado com canela e coisinhas clichés.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s