[Crítica] O Passageiro

Durante o seu trajeto usual de volta para casa, um vendedor de seguros (Liam Neeson) é forçado por uma estranha misteriosa (Vera Farmiga) a descobrir a identidade de um dos passageiros do trem em que se encontra antes da última parada. Com a rotina quebrada, o homem se encontra no meio de uma conspiração criminosa.

Parece que o ator Liam Neeson gosta mesmo é de fazer filmes com muito “tiro, porrada e bomba” com uma pitada de mistério (dentro de meios de transporte). Depois do que vimos em “Sem Escalas“, com toda aquela apreensão dentro de um avião, agora em “O Passageiro” ele se vê numa situação parecida, mas agora o cenário é um trem.

A trama é centrada no vendedor de seguros Michael MacCauley (Liam Neeson) e tudo começa mostrando sua rotina diária com sua família, pegando o mesmo trem no mesmo horário, trabalhando e pegando o mesmo trem de volta para casa, no mesmo horário e com quase as mesmas pessoas a mais de 10 anos. De repente, tudo muda quando um dia ele é demitido do emprego e volta para casa sem saber como irá contar à sua família do ocorrido. Mas, ao fazer o seu velho trajeto para casa, ele encontra uma passageira misteriosa que se apresenta como Joanna (Vera Farmiga) que lhe faz uma proposta irrecusável: achar um passageiro que não deveria estar nesse mesmo trem e, com isso, ganhar 100 mil dólares.

Bem simples né? Desempregado, precisando muito do dinheiro, só identificar o passageiro irregular e ganhar toda essa grana, fácil. Mas é ai que a história tem o seu desenrolar e começa a apreensão.

A todo momento ficamos na expectativa de quem é o passageiro misterioso e acabamos embarcando junto com o Michael em toda a sua angústia para conseguir o que lhe foi solicitado. Mesmo que o filme pareça um clichê, que não traga nada de novo, você consegue curtir bem todas as cenas de ação, e nem precisamos falar da atuação do Liam. Ele é impecável com seus personagens fortes e nas cenas com mais intensidade. O maior desapontamento foi com a atriz Vera Farmiga, que teve pouco tempo de tela e não pôde mostrar tanto seu potencial, mas não deixando de ser essencial para que tudo acontecesse.

Destaque maior é para a trilha sonora do filme, que a todo momento deixa o clima de mistério e tensão, fazendo com que emergíssemos cada vez mais na atmosfera da trama. Os efeitos visuais são aceitáveis, com uma ou outra parte que se mostra uma precariedade. E você pode apostar que terá cenas BEM mentirosas (o que não poderia faltar, num é mesmo).

O Passageiro é um filme muito bom, apesar de não trazer nenhuma novidade, mas para quem gosta do gênero vai conseguir curtir bastante.

8,6 / 10

Anúncios

Autor: Nêssa Moura

Apreciadora de filmes, séries e livros. Social media, sonhadora e super fangirl da Disney.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s